Jardim Informa

MPF pede que municípios interditem cânions no Lago de Furnas

14/01 às 16h31 por Agência Brasil *
Geral

Em decorrência do deslizamento do bloco rochoso que causou a morte de dez pessoas no sábado (8), o Ministério Público Federal (MPF) recomendou a três municípios que interditem o acesso a áreas de cânions no Lago de Furnas. A orientação é para que a medida vigore até que seja feito um mapeamento geológico do local, com laudo que ateste a segurança para atividades de navegação e turismo.

A tragédia ocorreu em uma das principais atrações turísticas de Capitólio (MG), localizado a cerca de 290 quilômetros de Belo Horizonte. O bloco de pedra despencou por volta de 12h30 no local onde estavam lanchas que transportavam dezenas de turistas. Pouco tempo depois do ocorrido, imagens gravadas por quem estava em embarcações menos afetadas se disseminaram pelas redes sociais.

Capitólio é um dos municípios que recebeu a recomendação do MPF. A prefeitura já interditou o local da tragédia. As outras duas cidades são São João Batista do Glória (MG) e São José da Barra (MG). As prefeituras têm um prazo de 15 dias para informar se acatam os pedidos. Em caso negativo, o MPF poderá avaliar se vai à Justiça para obrigar a adoção das medidas.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, todos os mortos estavam em uma única lancha, embora uma outra tenha afundado e mais duas também tenham sido fortemente atingidas pelo impacto da rocha no lago. Vídeos mostraram o ponto de vista de outras embarcações que, mesmo um pouco mais distantes, foram afetadas pela enxurrada de água que se formou, mas conseguiram deixar o local. Além dos mortos, pelo menos 24 vítimas precisaram de socorro em unidades de saúde, algumas com fraturas e escoriações.

Assim como em boa parte do estado de Minas Gerais, um alto volume de chuvas foi registrado nas últimas semanas em Capitólio. Cerca de duas horas antes da tragédia, a Defesa Civil chegou a emitir um alerta de cabeça d’água para a região. Os passeios turísticos, no entanto, foram mantidos.

No documento encaminhado aos três municípios, o MPF recomendou também a proibição de navegação de turismo nas áreas da região quando a Defesa Civil emitir alertas para ocorrência de tempestades, chuvas intensas e riscos de cabeça ou tromba d’água. Essa medida deve valer até que os planos de ordenamento náutico de cada cidade sejam revistos, com o mapeamento dos locais cujo acesso deve ser proibido sob tais condições climáticas.

“Essas interdições e proibições temporárias e preventivas deverão ser amplamente divulgadas, pela mídia e no portal eletrônico do município, e comunicadas formalmente às associações de turismo náutico e aos profissionais autônomos cadastrados no município que realizam passeios náuticos na região, e a fiscalização de seu cumprimento deverá ser feita de forma coordenada pela Marinha do Brasil e pela prefeitura municipal”, acrescenta o documento.

Ofícios

O MPF enviou ainda um ofício à Marinha, responsável por fiscalizar a navegação e estabelecer o ordenamento da orla nos cursos d ́ água. Foram solicitadas informações sobre o trabalho realizado no local. A empresa Furnas Centrais Elétricas, controlada pela Eletrobras e responsável pela geração de energia elétrica no reservatório, também foi oficiada para apresentar o mapa geológico da área e eventuais relatórios. Em ambos os casos, foi fixado prazo de cinco dias para a resposta.

Esses pedidos do MPF estão sendo feitos dentro de um procedimento de apuração instaurado no domingo (9), um dia após a tragédia. Outras investigações também já foram abertas por três diferentes instituições: Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Polícia Civil e Marinha.

Mais Notícias

    Mato Grosso do Sul
  1. Tronco de árvore no Centro de Campo Grande dá vida a Bugrinho pelas mãos do artista Mariano NetoPublicado em 21/01 às 17h21
  2. Mato Grosso do Sul
  3. Polícia Civil : SAD e Sejusp divulgam novos editais do concursoPublicado em 21/01 às 17h12
  4. Mato Grosso do Sul
  5. Processo Seletivo SED: Divulgado Edital preliminar de validação das inscrições dos candidatos interessados em atuar na Educação EspecialPublicado em 21/01 às 17h12
  6. Mato Grosso do Sul
  7. AGEMS inicia 2022 com fiscalizações intensas contra o transporte clandestinoPublicado em 21/01 às 16h52
  8. Mato Grosso do Sul
  9. SED e IFMS realizam emissão de certificados e declaração de proficiência do ENCCEJA_2020Publicado em 21/01 às 16h52
  10. Policial
  11. Polícia Civil prende acusado de feminicídio em Sete QuedasPublicado em 21/01 às 16h42
  12. Geral
  13. Presidente Jair Bolsonaro chega a Eldorado para velório da mãePublicado em 21/01 às 16h12
  14. Internacional
  15. OMS destaca a produção de antivirais genéricos contra a covid-19Publicado em 21/01 às 16h12
  16. Economia
  17. Dívidas do Simples poderão ser pagas ou renegociadas até 31 de marçoPublicado em 21/01 às 16h01
  18. Economia
  19. Emissões de debêntures incentivadas batem recorde em 2021Publicado em 21/01 às 15h52
  20. Economia
  21. BC comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves PixPublicado em 21/01 às 15h41
  22. Economia
  23. Desempenho do varejo deve ser negativo no 1º trimestre, diz IbevarPublicado em 21/01 às 15h31
  24. Policial
  25. Polícia Militar Ambiental de Campo Grande captura tatu-galinha em residência na vila Santa LuziaPublicado em 21/01 às 15h22
  26. Mato Grosso do Sul
  27. Para integrar grupo de elite da Agepen, policiais penais se formam em curso de Intervenção PrisionalPublicado em 21/01 às 15h02
  28. Geral
  29. Bolsonaro chega a Eldorado para velório da mãePublicado em 21/01 às 15h02
  30. Economia
  31. SP: capital tem recorde de 74% das famílias endividadas em 2021Publicado em 21/01 às 14h52
  32. Policial
  33. Polícia Civil deflagra Operação e prende três pessoas em MirandaPublicado em 21/01 às 14h42
  34. Mato Grosso do Sul
  35. Pagamento por serviços ambientais, criado pelo  Estado, certifica a produção rural e o turismoPublicado em 21/01 às 14h42
  36. Saúde
  37. CoronaVac é incluída no plano de vacinação para criançasPublicado em 21/01 às 14h21
  38. Mato Grosso do Sul
  39. Perdas na safra de soja 2021/2022 pode chegar a 1 milhão de toneladasPublicado em 21/01 às 14h12

Mais lidas