Jardim Informa

Governo prevê implantação de 216 escolas cívico-militares até 2022

24/11 às 20h11 por Agência Brasil *
Política

O governo federal informou nesta quarta-feira (24) que vai implantar 216 escolas cívico-militares em todo o país até o fim do ano que vem. O anúncio antecipa em um ano a meta do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim). Quando foi lançado, em 2019, o programa previa 200 escolas neste modelo até 2023. Atualmente, de acordo com o Ministério da Educação (MEC), há 127 escolas adotando esse modelo em 26 estados. Elas atendem cerca de 83 mil famílias.

“Nós estamos, neste ano de 2021, antecipando a meta que seria alcançada somente em 2023, e teremos 216 escolas cívico-militares até o final de 2022”, afirmou o ministro da Educação, Milton Ribeiro, durante cerimônia, no Palácio do Planalto, para certificação de escolas cívico-militares que cumpriram o primeiro ciclo de implantação, de acordo com a metodologia estabelecida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) e pela Universidade de Brasília (Unb), conforme as diretrizes pedagógicas do programa. Essas escolas, que somam 46 no total, estão entre as que foram implantadas em 2020, e estão distribuídas em 20 estados.

Segundo Ribeiro, a demanda atual pela implantação desse modelo de escola já soma mais de 300 municípios, e não será possível atender a todos até o fim do ano que vem. “O sucesso desse programa é tamanho que, atualmente, nós temos mais de 300 municípios em fila de espera, querendo assumir esse modelo, e nós não temos condição de atender a todos”.

O modelo cívico-militar é diferente do modelo das escolas militares mantidas pelas Forças Armadas. De acordo com o MEC, as secretarias estaduais de Educação continuam responsáveis pelos currículos escolares, que é o mesmo das escolas civis. Os militares, que podem ser integrantes da Polícia Militar ou das Forças Armadas, atuam como monitores na gestão educacional, estabelecendo normas de convivência e aplicando medidas disciplinares.

Para participar do programa, as escolas devem ter entre 501 e mil matrículas nos anos finais do ensino fundamental e do médio, atender aos turnos matutino e/ou vespertino, ter alunos em situação de vulnerabilidade social e desempenho abaixo da média estadual no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Além disso, a adesão da escola deve ser precedida de aprovação da comunidade escolar, por meio de consulta pública presencial ou eletrônica. Em 2022, serão abertos processos de adesão para 89 novas escolas.

Durante a cerimônia de certificação, o presidente Jair Bolsonaro defendeu esse modelo de gestão educacional. “O que nós queremos com as escolas cívico-militares? Mostrar para todos os pais que onde há hierarquia, disciplina, respeito, amor à pátria, dedicação, a garotada tem como aprender e ser alguém lá na frente”, afirmou.

De acordo com o diretor de Políticas para Escolas Cívico-Militares do MEC, Gilson Passos, ainda não há indicadores consolidados sobre a eficácia desse modelo, mas relatos de diretores de escolas mostram que as escolas cívico-militares já estariam produzindo resultados positivos. “É possível perceber o aumento pela procura de vagas nas escolas e que as questões de abandono, evasão e violência escolar já não são mais as principais preocupações dos diretores”, afirmou em discurso. 

Mais Notícias

    Saúde
  1. Covid-19: Anvisa inclui eventos adversos graves em bula de medicamentoPublicado em 03/12 às 16h12
  2. Policial
  3. Polícia Militar Ambiental de Corumbá resgata filhote de periquito que caiu do ninhoPublicado em 03/12 às 15h42
  4. Policial
  5. Parceria entre Polícia Militar e Sicredi repassa mais de 13 mil reais de Fundo Social para Centro de Equoterapia em Nova AndradinaPublicado em 03/12 às 15h32
  6. Saúde
  7. Covid-19: Réveillon ainda está sem definição no estado do RioPublicado em 03/12 às 15h32
  8. Mato Grosso do Sul
  9. Atletas de MS participam do Campeonato Brasileiro Regional de Wrestling em MinasPublicado em 03/12 às 15h11
  10. Geral
  11. Estação Plural da Bienal do Livro do Rio destacará vozes LGBTQIAP+Publicado em 03/12 às 15h02
  12. Internacional
  13. Furacões são mais frequentes no Atlântico Norte, diz estudoPublicado em 03/12 às 15h01
  14. Mato Grosso do Sul
  15. Inscrições estão abertas para Seminário da AGEMS sobre regulação e desenvolvimento do MSPublicado em 03/12 às 14h52
  16. Policial
  17. Polícia Civil incinera 2 toneladas de entorpecentes em IguatemiPublicado em 03/12 às 14h32
  18. Policial
  19. PCMS participa da Operação Estol coordenada pela PC do AmapáPublicado em 03/12 às 14h32
  20. Mato Grosso do Sul
  21. Lenda do Tsuru – pássaro sagrado no Japão é trabalhada em unidade escolar de JaraguariPublicado em 03/12 às 14h32
  22. Policial
  23. Policial civil conclui curso de operações táticas especiais de RondôniaPublicado em 03/12 às 14h22
  24. Policial
  25. OCOP zera espera de atendimentos nesta sexta-feira em DouradosPublicado em 03/12 às 14h12
  26. Policial
  27. Visitantes devem ficar atentos ao calendário de visitas em presídios de MS no mês dezembroPublicado em 03/12 às 13h52
  28. Policial
  29. Polícia Civil divulga resultados da Operação Narco MSPublicado em 03/12 às 13h42
  30. Policial
  31. OPERAÇÃO HÓRUS/MS: POLÍCIA MILITAR RODOVIÁRIA APREENDE MAIS DE 700 QUILOS DE MACONHAPublicado em 03/12 às 13h32
  32. Mato Grosso do Sul
  33. Governador da posse aos secretários Eduardo Rocha e Marco SantulloPublicado em 03/12 às 13h31
  34. Internacional
  35. Estação Espacial faz manobra para se desviar de lixoPublicado em 03/12 às 13h31
  36. Policial
  37. Polícia Militar Ambiental de Dourados surpreende infratores pescando durante a piracema no rio ParanáPublicado em 03/12 às 13h22
  38. Saúde
  39. Covid-19: eventos do réveillon ainda sem definição no estado do RioPublicado em 03/12 às 13h21

Mais lidas